Poemas e Prosas: CEDO DE MANHÃ

segunda-feira, 9 de março de 2015

CEDO DE MANHÃ

Cedo de manhã
De Wesley Coelho

Cedo de manhã peguei um caderno,
uma caneta e comecei à escrever.
Começo escrevendo o amor
Acabo escrevendo a dor.

Amanhã tomara que eu não escreva dor
E sim paz ao mundo.
Esse sim necessita de paz e esperança
Já perdidas.
Tomara que amanhã bem cedo eu escreva sobre
a felicidade.